Configurações de Acessibilidade

Tamanho do texto

Opções de cor

Monocromático Cor suave Escuro

Ferramentas de leitura

isolamento Régua

Image: Rocky Kistner for GIJN

Muitas coisas abalaram o mundo e, consequentemente, o jornalismo, desde a última Conferência Global de Jornalismo Investigativo presencial em 2019. Uma pandemia global, a invasão em grande escala da Ucrânia pela Rússia e avanços aparentemente repentinos e profundos na inteligência artificial, para citar apenas algumas.

Ao longo destes quatro anos, à medida que o número e a intensidade das ameaças à liberdade de imprensa aumentaram e assumiram formas mais insidiosas, houve também uma reação correspondente – o jornalismo investigativo tornou-se mais forte e mais inteligente, e os repórteres tornaram-se mais colaborativos e unidos do que nunca.

A 13ª Conferência Global de Jornalismo Investigativo (#GIJC23) serviu como prova disso. Um número recorde de jornalistas — mais de 2.100 de mais de 130 países — reuniu-se no centro de conferências Svenska Mässan, em Gotemburgo, na Suécia.

Muitos participantes da #GIJC23 passaram quatro dias absorvendo dicas e técnicas de especialistas da área e fazendo novos contatos para possíveis parcerias transfronteiriças, ganhando nova força e conhecimento para reagir contra uma série de ataques à liberdade de imprensa – desde assédio judicial até espionagem cibernética, campanhas de marketing até ameaças reais de morte.

O palestrante principal da GIJC23, Ron Deibert, diretor do Citizen Lab, ofereceu um angustiante choque da realidade sobre as ameaças de hackers digitais universais e imparáveis. Mas em vez de desistir ou ceder, ele encorajou os repórteres reunidos a trabalharem juntos, virarem a mesa e investigarem a indústria que os têm como alvo. “Nossas colaborações são definitivamente algo para comemorar”, disse ele.

Aqui estão alguns dos destaques dessa semana agitada:

Recorde de participantes de todo o mundo

Esta conferência contou com 2.138 participantes, de 132 países, tornando-se a maior conferência de jornalismo investigativo da história. E além dos números absolutos, a GIJC23 demonstrou uma impressionante diversidade dos palestrantes, bem como dos participantes, que incluíam centenas de fellows do Sul Global e numerosos veículos de investigação indígenas.

Ameaças, ameaças e mais ameaças

Além de ser o tema do discurso principal e da sessão plenária da GIJC23, as ameaças digitais ao jornalismo também estiveram presentes durante toda a conferência e por perto. Primeiro, dois participantes da conferência do @istories_media foram ameaçados para não comparecerem à conferência – com informações precisas e detalhadas sobre as suas reservas de viagem usadas para aumentar o fator de intimidação.

Depois, surgiu a notícia de que a repórter francesa @AriaLavrilleux foi detida na França e a sua casa invadida pelo serviço de segurança daquele país, provocando uma reação da comunidade jornalística presente na conferência.

Com as ameaças vem a necessidade de cuidado

Para compreender como os líderes das redações podem lidar melhor com o estresse e o esgotamento do ambiente cada vez mais tenso da imprensa, uma sessão popular na conferência foi o workshop “Lidando com o estresse, o trauma e o esgotamento (para líderes)”, ministrado por Elena Newman do Dart Center. Além disso, a Repórteres Sem Fronteiras e o Citizen Lab organizaram diversas clínicas de segurança digital para verificar se os telefones dos participantes estavam afetados por spyware — e corrigir isso.

…E um pouco de humor e groove

Foi necessário algum alívio e celebração após dias de sessões de aprofundamento sobre corrupção, lavagem de dinheiro, mudanças climáticas, oligarcas, crimes de guerra, e assim por diante. Essa descontração veio na forma de stories engraçados no Instagram, uma apresentação da banda interna da GIJC, The Muckrakers, e muita dança.

A corrida contra a tecnologia

À medida que a tecnologia avança, também avançam a criatividade, as ferramentas e as técnicas dos jornalistas. Nossa programação foi repleta de sessões de especialistas que estão à frente do jogo, seja em investigações de código aberto, trabalho com hackers, publicidade digital, criptomoeda, arquivamento na web, coleta de dados ou pesquisas em redes sociais.

(Com cautela) Inaugurando a Era da IA

Ficou evidente que a IA terá um impacto significativo no jornalismo, seja como ameaça ou como ferramenta promissora. O primeiro dia da GIJC23, realizado no Lindholmen Science Park, foi repleto de palestras sobre IA – seus perigos e promessas, como ela pode ajudar pequenas redações e muito mais!

Prêmios Global Shining Light

Um grande destaque da conferência foi o anúncio dos vencedores do Prêmio Global Shining Light, que retornou pela primeira vez desde 2019. Os prêmios deste ano reconheceram o trabalho excepcional que expôs a mineração ilegal na Venezuela, a criminalidade sistémica no noroeste da Nigéria, as prisões secretas no Bangladesh , a brutalidade policial na África do Sul, as valas comuns em Izium, na Ucrânia, e o lucro indevido com a COVID-19 na Macedônia do Norte. Parabéns a todos os ganhaoores!

Finalmente, a passagem do bastão

Algumas lágrimas foram derramadas na noite de quinta-feira, 21 de setembro, quando a comunidade da GIJN se despediu do Diretor Executivo cessante, David Kaplan, que liderou a organização desde 2013 e foi a primeira pessoa a ocupar o cargo. David esteve em todas as GIJC desde 2001 e no jantar de gala, ele passou literal e metaforicamente o bastão para a nova diretora executiva da GIJN, Emilia Díaz-Struck.

Republique nossos artigos gratuitamente, online ou impressos, sob uma licença Creative Commons.

Repubique este artigo


Material from GIJN’s website is generally available for republication under a Creative Commons Attribution-NonCommercial 4.0 International license. Images usually are published under a different license, so we advise you to use alternatives or contact us regarding permission. Here are our full terms for republication. You must credit the author, link to the original story, and name GIJN as the first publisher. For any queries or to send us a courtesy republication note, write to hello@gijn.org.

Leia em seguida

Ferramentas e dicas para reportagens GIJC23

Investigando – e abraçando – a revolução da IA

Durante o primeiro dia da GIJC23, participantes ouviram sobre como a tecnologia pode ajudar as redações, como as investigações revelaram o impacto da IA nas comunidades e como os jornalistas podem ir além das narrativas de exagero ou desespero com essa tecnologia.