Configurações de Acessibilidade

Tamanho do texto

Opções de cor

Monocromático Cor suave Escuro

Ferramentas de leitura

isolation Régua

Image: Shutterstock

Recursos

» Guia

Temas

Técnicas de pesquisa em redes sociais usando o LinkedIn, de Henk van Ess

Leia este artigo em

Nota do Editor: Esta publicação foi adaptada de um capítulo do futuro Guia de Pesquisa de Código Aberto da GIJN, de Henk van Ess. Publicações sobre o uso do Facebook, LinkedIn, Twitter e TikTok e Telegram também serão publicadas. O guia será lançado na íntegra em setembro na Conferência Global de Jornalismo Investigativo (GICJ23).

Nota sobre a metodologia: Escolhi exemplos em inglês como nossa interface de usuário porque novas opções de pesquisa geralmente surgem primeiro em inglês. No entanto, a maioria dos exemplos funcionará em outros idiomas. Além disso, incluí capturas de tela para mostrar como esses exemplos se parecem no momento em que as pesquisas foram realizadas. Esses resultados podem mudar com o tempo, no entanto.

Dentro da caixa

A princípio, a caixa de busca do LinkedIn parece simples. Quando você digita uma palavra-chave, são mostradas pessoas que têm esse tópico em seus perfis. Além disso, você encontrará pessoas e empresas discutindo esse tópico, postagens sobre empregos de funcionários e muito mais. O algoritmo do LinkedIn determina o que você vê. Você pode obter uma boa primeira impressão dessa maneira. Mas, muitas vezes, essa pesquisa é muito ampla. Como você pode tornar a caixa de pesquisa neutra e usar qualquer filtro que desejar? Existe uma maneira (um pouco estranha) de fazer isso:

Pressione a barra de espaço em seu computador e pressione Enter (Retornar):

Imagem: Captura de tela, Henk van Ess

Você será apresentado a uma nova tela:

Imagem: Captura de tela, Henk van Ess

Clique em “Todos os filtros” e você poderá fazer uma análise mais detalhada. Agora você pode controlar as opções de pesquisa avançada. Clique mais uma vez em “Pessoas” e você poderá combinar rapidamente todas as categorias com ainda mais filtros do que a tela padrão.

Imagem: Captura de tela, Henk van Ess

Pesquisa Difusa

O recurso de pesquisa difusa do LinkedIn pode ser uma ferramenta valiosa para encontrar informações relevantes na plataforma, mesmo que o texto exato que você está procurando não seja encontrado. Esse recurso foi desenvolvido para ajudar os usuários a encontrar termos correspondentes, mesmo que as palavras exatas que procuram não estejam presentes.

Por exemplo, se você estiver procurando informações sobre uma determinada empresa e digitar o nome da empresa incorretamente, o recurso de pesquisa difusa do LinkedIn ainda mostrará resultados relevantes que correspondem ao termo digitado. Isso pode ser particularmente útil quando você estiver procurando informações sobre uma empresa ou indivíduo que pode não ter uma presença on-line bem estabelecida ou se não tiver certeza da grafia exata de um nome ou termo.

As informações encontradas por meio de uma pesquisa difusa podem estar escondidas em várias seções de um perfil do LinkedIn, como Sobre, Experiência, Educação, Recomendações ou Projetos. Ao pesquisar nessas seções, você pode descobrir informações valiosas sobre uma empresa, indivíduo ou tópico que podem não aparecer imediatamente em uma pesquisa básica.

Por exemplo, digite “abuso de trabalho, desmatamento em Mianmar” e clique em “Pessoas”.

Imagem: Captura de tela, Henk van Ess

Você deve clicar em “Experiência” para obter o texto completo para chegar ao seguinte resultado.

Imagem: Captura de tela, Henk van Ess

Aí está. Você encontrou um especialista que pesquisou sobre seu assunto.

Se você estiver interessado em descobrir se existe uma relação entre os preços das casas e as estatísticas criminais, mas deseja uma pesquisa exata, coloque suas palavras-chave entre aspas.

Imagem: Captura de tela, Henk van Ess

Encontrando Denunciantes

Onde você pode encontrar ex-funcionários que estariam interessados ​​em falar com você? Na caixa de pesquisa, digite um espaço. Em “Todos os filtros”, clique em “Empresas anteriores”. Coloque o nome da empresa.

O recurso de pesquisa difusa do LinkedIn pode ser uma ferramenta valiosa para encontrar informações relevantes, mas é importante observar que a lógica da plataforma às vezes pode ser falha. Um exemplo disso é a forma como o LinkedIn lida com promoções dentro de uma empresa. Em alguns casos, as promoções podem ser consideradas uma saída de um departamento, mesmo que o funcionário não tenha realmente saído da empresa.

Isso pode acarretar resultados falsos nos resultados da pesquisa, dificultando a localização das informações que você procura. Por exemplo, se você estiver procurando por funcionários que saíram recentemente de um determinado departamento, uma promoção dentro da empresa pode ser listada como saída, mesmo que o funcionário não tenha realmente saído da empresa.

Apesar dessa limitação, ainda há um número suficiente de pessoas que realmente saíram da empresa entre esses resultados falsos para tornar o recurso de pesquisa difusa do LinkedIn uma ferramenta valiosa para encontrar informações relevantes. Ao usar esse recurso, você ainda pode descobrir informações valiosas sobre uma empresa, indivíduo ou tópico, mesmo que alguns dos resultados não sejam totalmente precisos.

Alguma dessas pessoas estaria disposta a falar com você? Aqui vai uma dica: comece primeiro com os consultores. Muitos consultores ainda se preocupam com seus setores, mas agora têm uma perspectiva mais ampla. Esses consultores geralmente estão no setor há muitos anos e viram diferentes tendências irem e virem. Eles são mais propensos a fornecer percepções e ideias diferentes, pois têm uma melhor compreensão do setor e das mudanças pelas quais ele passou. Então, como você os encontra?

Vá em “Setor” e escolha “Consultoria empresarial” (Management Consulting) como filtro.

Imagem: Captura de tela, Henk van Ess

Com esta pesquisa, você encontra ex-funcionários das Nações Unidas que agora trabalham em Consultoria empresarial.

Acesso premium gratuito

Você quer encontrar alguém do seu país que agora mora no exterior? Infelizmente, o LinkedIn tem, na versão gratuita, apenas um filtro para isso: Locais. Isso levanta essa questão primeiro: a versão paga é melhor e, em caso afirmativo, qual devo escolher? Se você puder pagar, escolha o Recruiter Lite. O Recruiter Lite é destinado a recrutadores, mas os repórteres também vão adorar porque oferece possibilidades de pesquisa avançada que não estão na versão gratuita ou na maioria das versões pagas.

O LinkedIn Premium ainda é melhor do que o grátis. As fontes podem ser contatadas diretamente via DM e você pode navegar por perfis ilimitados. Para obter uma versão gratuita, você precisa ingressar no Programa Premium do LinkedIn para Jornalistas. Eles querem descobrir se você é um repórter de fato e, se for, você deve fazer um curso de 2 a 3 horas para se qualificar a cada ano para uma conta Premium gratuita.

Localizando pessoas usando a caixa de pesquisa

Vamos encontrar uma pessoa da Índia morando na Ucrânia. Na caixa de pesquisa, digite um espaço, dê enter e clique em Locais → Ucrânia e, em seguida, digite uma cidade grande da Índia ou a própria Índia no campo da escola. Essa solução alternativa geralmente resolverá o problema.

Imagem: Captura de tela, Henk van Ess

Você também pode escolher um idioma de perfil, esperando que a pessoa viva no país em que o idioma é falado.

Image,: Captura de tela, Henk van Ess

Pesquisando Postagens

Encontrar militares com COVID-19 pode ser um desafio, mas o LinkedIn torna isso possível. Procure todas as postagens de militares que dizem ter Covid. Veja como fazer isso.

Digite “Tive COVID” (I got COVID) e clique em “Postagens”. Clique em “Todos os filtros”. Agora vá para “Setor do autor” e adicione “Militar”.

Imagem: Captura de tela, Henk van Ess

A mesma técnica pode ser usada para determinar quais membros do parlamento indiano discutiram o Guru Raghavendra Bank, uma instituição financeira acusada de fraude.

Imagem: Captura de tela, Henk van Ess

Quase no final de “Todos os Filtros” existe a opção de ver se algum funcionário de uma empresa falou sobre o tema que você está pesquisando. Digamos que você queira saber se alguém do Twitter postou algo sobre Elon Musk – faça o seguinte: digite “Musk”, clique em “Postagens”, clique em “Todos os filtros” e vá para “Empresa do autor”. Digite “Twitter”.

Imagem: Captura de tela, Henk van Ess

O filtro “Da empresa” é tudo que é postado pelo perfil oficial da empresa no Twitter no LinkedIn, muitas vezes menos interessante. Certifique-se de ir para “Empresa do autor“.

Fora da caixa

Pesquisando no LinkedIn de outro lugar

Como saber se uma empresa terceiriza sua mão de obra para outro país? Vamos encontrar uma empresa turca que emprega ucranianos. A opção de pesquisa padrão do LinkedIn nem sempre é útil para o jornalismo investigativo; se você quiser pesquisar empresas turcas que usam a palavra Ucrânia em suas páginas oficiais da empresa, é melhor ir ao Google. Veja como é feito: use a palavra-chave “Ucrânia” e restrinja-a a empresas turcas adicionando “site:tr.linkedin.com/empresa”.

Imagem: Captura de tela, Henk van Ess

E foi isso que obtivemos como resposta (em outubro de 2022).

Imagem: Captura de tela, Henk van Ess

Com “/empresa” você está pedindo ao Google apenas para mostrar as páginas da empresa. O “tr” representa o nome de domínio turco. Você pode encontrar a estrutura de qualquer nome de domínio aqui.

Aqui está uma fórmula para encontrar um professor agrícola em Benin.

Imagem: Captura de tela, Henk van Ess

Para obter ajuda para fazer essas fórmulas, consulte o Recruit’em.

Revelando nomes completos

Você nem sempre pode ver o nome completo de uma pessoa se ela não estiver em sua rede no LinkedIn, conforme mostrado aqui.

Imagem: Captura de tela, Henk van Ess

De qualquer forma, a melhor maneira de encontrar o nome é copiar palavras-chave do perfil para o Google assim:

Imagem: Captura de tela, Henk van Ess

Muitas vezes, ele mostra o nome completo, embora o LinkedIn não tenha mostrado a você de primeira.

A GIJN aceita republicações deste artigo para uso não comercial, mas pedimos que você siga nosso contrato de licença Creative Commons.

Recursos adicionais

Técnicas de pesquisa em redes sociais usando o Facebook, de Henk van Ess

Técnicas de pesquisa em redes sociais usando o Twitter, de Henk van Ess

Técnicas de pesquisa em redes sociais usando o Instagram, de Henk van Ess


O holandês Henk van Ess ensina, fala e escreve sobre inteligência de código aberto com a ajuda da web e da IA. O palestrante veterano e instrutor convidado viaja pelo mundo fazendo workshops de pesquisa na Internet. Seus projetos incluem Digital Digging (IA e pesquisa), Fact-Checking the Web, o manual Datajournalism (gratuito) e palestras como especialista em redes sociais e pesquisa na web.

Republique nossos artigos gratuitamente, online ou impressos, sob uma licença Creative Commons.

Repubique este artigo


Material from GIJN’s website is generally available for republication under a Creative Commons Attribution-NonCommercial 4.0 International license. Images usually are published under a different license, so we advise you to use alternatives or contact us regarding permission. Here are our full terms for republication. You must credit the author, link to the original story, and name GIJN as the first publisher. For any queries or to send us a courtesy republication note, write to hello@gijn.org.

Leia em seguida

Student IJ Challenges

Os desafios enfrentados pelos estudantes de jornalismo investigativo

Embora existam muitos exemplos de estudantes que atuam como repórteres de investigação e que são apoiados pelas suas instituições, há muitos outros que enfrentam falta de cooperação, baixos salários, ameaças legais, problemas de financiamento e até ameaças físicas.

Forbidden Stories Amazon Murder

Investigando o Crime Organizado na Amazônia: o Projeto Bruno e Dom

Depois que o jornalista britânico Dom Phillips e o indigenista brasileiro Bruno Pereira foram mortos, várias redações e mais de 50 jornalistas colaboraram no Projeto Bruno e Dom, do Forbidden Stories, para honrar o legado da dupla e expor as atividades ilegais na área ao longo das fronteiras do Brasil, Peru e Colômbia, onde os homens foram assassinados.